Do ódio ao ódio

 
 Eu realmente amei Homeland....Achei aquilo mais do que uma boa série mas, uma série original e corajosa. Não é qualquer um que diria que talvez, só talvez os americanos não estivessem certos, talvez nem todos muçulmanos fossem terroristas, o bom senso básico que falta no mundo, de tentar ver a realidade livre de preconceitos...
Em Homeland temos um marine, como simbolo máximo de patriotismo americano, que vem ensinar que o verdadeiro patriota é o que defende seu país de seus inimigos, mesmo que esses sejam seus próprios governantes, com tanta tv as pessoas acabaram convencidas que muçulmanos, árabes e persas são todos iguais, são um povo violento, um povo não cristão, um bando de selvagens....
Acreditam que ser patriota é amar seu país, como se isso fosse algo cego e acrítico, que não posso ver o que está errado; um patriota perfeito é aquele que ignora todos os problemas....

Me pergunto como a humanidade pode mudar tão pouco???
Como podemos ser tão cegos??

Hoje estamos aqui em nossas casas, vivendo nossas vidas, enquanto os palestinos estão lutando com pedras contra um exército israelense altamente treinado e com  orçamento ilimitado. Sem contar o apoio internacional de governos e mídia, que convenientemente ignora tudo que acontece no oriente médio...
Mesmo hoje com a internet,  e tudo a que temos acesso, nada mais é segredo, não importa, as pessoas simplesmente ignoram o que lhes é desagradável..
O Hamas demonizado pela mídia só tenta com o minimo que tem, se vingar da humilhação de seu povo...
Assim como povo judeu só tenta permanecer no que é sua terra por direito...
Esse ódio tão profundo, de tantas gerações, com tantos motivos de ambas as partes não pode mais ser parado, isso só vai acabar quando o último judeu e o ultimo palestino estiver morto.

Desde as cavernas sempre arrumamos uma nova forma de violência, uma maneira de subjugar o outro, eu diminuo os salários de meus empregados para lucrar ainda mais, eu coloco meu muro um metro a mais para o lado, colocamos fogo nas bruxas, torturamos presos políticos, e  principalmente ignoramos os problemas reais no mundo preocupados com as diferenças entre as vinte marcas de hidratante que tenho para escolher, ou se meu time vai ou não ganhar o campeonato.
O erro foi a criação do estado de Israel, foram tantos profetas resolverem passar por lá, que imagino existir um motivo espiritual, que eu em minha insignificância não entendo, eu realmente espero....
Ou talvez a humanidade se defina por dor, dor e mais dor....Sem sentido, sem objetivo, só uma selvageria sem fim, que parece bem pior sob essa capa de civilidade que tentam colocar nela hoje em dia...

Um comentário:

Arthur Tavares disse...

Poxa, vou pedir perdão por linkar o meu blog aqui, no seu, em um comentário. Mas é que eu escrevi na minha postagem todo o pouco que já li a respeito do assunto Israel X Palestina.
Acredito que possa enriquecer o debate, por aqui.

Adoro seu blog Fernanda!

http://alsssg.blogspot.com.br/2012/11/solucao-para-o-oriente-medio-hamas.html